terça-feira, 3 de dezembro de 2013

MEMÓRIAS E SABONETES

Caixeiro viajante - Empregado comercial que anda de terra em terra com o mostruário da casa que representa.

Havia um caixeiro viajante que, de tempos em tempos, segundo as viagens que fazia, ficava hospedado em casa da Julinha e da Lailai, minhas vizinhas do andar de cima, há muitos, muitos anos.
Eram duas senhoras solteiras, de Padronelo, que faziam um dinheirinho extra alugando quartos a pessoas de bem.

O Sr. Artur era dessas pessoas. Respeitoso e sério, talvez até um pouco tímido.

Eu, a "menina" do andar de baixo, devia ter 5 a 6 anos e era a única criança das redondezas, que saltaricava na casa de uns e de outros, pelos vários andares, como se fosse da família de todos.

Nestas minhas andanças, o Sr. Artur não escapou, conversava comigo condescendente e soube-me adoçar a infância, inventando-me um nome de princesa - Bohémia Patty - com que se me dirigia sempre. Contava as suas viagens como quem conta um conto de fadas e perguntava-me pelos meus dias, na sua ausência, obrigando-me a inventar aventuras à altura das suas histórias.

Antes de partir por outra temporada oferecia-me sempre um sabonetinho pequenino da Ach. Brito, provavelmente das suas amostras, conseguindo com tudo isto deixar-me uma boa recordação que, apesar de tantos anos volvidos, e estando já todos mortos, me perdura na memória. 

Talvez esta história explique a minha paixão por sabonetes e os seus perfumes, ou talvez não.
O que é certo é que adoro ir à fábrica dos sabonetes e apetece-me trazer todos.


Vou muitas vezes à Ach.Brito, hoje remodelada e fabricando uns sabonetes fabulosos, com umas embalagens vintage, recuperadas e reinventadas com que os sabonetes são embrulhados manualmente, fazendo com que cada um seja uma verdadeira jóia e dos melhores do mundo.


Depois, fico a zanzar por ali, tempos infinitos, a pegar neste e naquele, a cheirar e a deliciar-me.



Sem saber muito bem qual hei-de comprar e com vontade de os trazer todos.


Desta vez, por fim, decidi-me por esta caixa com sabonetinhos pequenos, um verdadeiro cofre com jóias, que, individual ou colectivamente, me tornam numa melhor pessoa de cada vez que os cheiro e acaricio.
É pena não conseguir colocar aqui o perfume...

2 comentários:

Joaninha Musical disse...

Muito lindo o texto que escreveste. Passo por aqui para te desejar um excelente mês de dezembro e desejar-te um excelente fim-de-semana!! Muitos beijinhos e fica com deus,gostei imenso da tua postagem.

Noémia disse...

Obrigada Joaninha por passares por aqui e comentares. Desejo-te também um bom dezembro e bom fim de semana! Bjs :)