quarta-feira, 16 de Julho de 2014

BAT... &... MAN

Há coisas que o meu pai me ensinou, ainda muito pequena, que me fizeram ter uma perspectiva diferente sobre as coisas. 
E, quando digo uma perspectiva diferente, não quero dizer que seja melhor ou pior mas com a qual vivo muito feliz.
Adoro uma boa trovoada, seja de inverno ou de verão, devido ao facto de que, em férias, em Trás-os-Montes, cada vez que caía uma, o meu pai me levava para a varanda para tentarmos fotografar os raios. 
Alheios às mulheres da casa, que punham a imagem de Santa Bárbara à janela e murmuravam ladainhas intermináveis, nós divertiamo-nos com os ziguezagues formidáveis que rasgavam a escuridão dos céus, antes das bátegas de água nos obrigarem a abrigar dentro de casa.
Outra das coisas que me ensinou, contra todas as superstições que muita gente tem, foi a de gostar de morcegos. 
Ensinou-me a respeitá-los, a boa limpeza que ajudam a fazer à pequena bicharada que nos incomoda, explicou-me o radar apurado que os orienta e peguei em muitos e fiz-lhes festinhas no pelinho macio que têm.
Isto porque havia imensos pendurados no interior de um santuário do séc.XIV (?), nos arredores da aldeia, onde alguns engraçadinhos tinham a mania de ir com uma pressão de ar, matá-los.
Gosto de morcegos. Considero que, onde há morcegos, são sítios felizes, não sei bem porquê nem onde fui buscar essa teoria.
O facto é que, no 9º andar onde moro, no Porto, em frente ao mar, tenho morcegos a voar à noite e já me entraram pela janela. 
Na quinta, o que já não é de admirar tanto porque é no campo, tenho morcegos também. E foi um destes que, uma destas manhãs, encontrei na minha cozinha, com um fartote de mosquitos que o devem ter atraído e feito entrar pela chaminé. Agradecido pela limpeza, o meu marido pendurou-o numa parede exterior, donde voou feliz, mal a noite caiu.


Parece enorme mas é minúsculo.

segunda-feira, 14 de Julho de 2014

ENTROU NA MODA...

Ainda não consegui compreender qual é a piada que muitas pessoas encontram em ir ao restaurante e pagarem para cozinhar.
Eu, quando vou almoçar ou jantar a qualquer lado, vou à procura de descanso e que me sirvam para não ter trabalho nenhum. 
Não tenho disposição para encomendar nacos na pedra, picanhas para grelhar que para além do trabalho de estar a vigiar e virar a carne, a salivar de fome à espera que cozinhe, me enche a mim e a meio mundo em redor, de cheiro a gordura e alho.
Claro que é muito giro estar toda a gente a conviver em volta do fogareiro, mas para isso divirto-me muito mais a fazê-lo em casa, como muito melhor e pago muito menos. 
Aliás aconselho vivamente quem gosta deste tipo de pratos, como eu, a que invistam o dinheiro de um desses almoços num bom grelhador, ou pedra, juntem a família lá em casa e se divirtam por muito menos dinheiro.
Ontem, o jantar para dois foi assim, ao ar livre que já sabe bem,  com umas entradas enquanto a carne grelhava...


sexta-feira, 11 de Julho de 2014

CONTRA O CALOR

Outra maneira de aproveitar a fruta, que agora abunda cá por casa, e ao mesmo tempo refrescarmo-nos deste calor súbito mas mais que esperado, são os batidos.
Neste caso um belo batido de morango.


5 morangos grandes, lavados e sem pé, partidos aos pedaços
uma bola de gelado de baunilha
um copo de leite frio

Bate-se tudo na liquidificadora ou com a varinha mágica até fazer bastante espuma. Deita-se num copo alto, ( quem não gostar das sementes coa ) coloca-se uma palhinha...
... Acompanha-se com uma bela sombra e uma boa paisagem ( ou talvez não).

quarta-feira, 9 de Julho de 2014

BOLO DE NECTARINAS

A época dos pêssegos, nectarinas e afins começou em grande, lá na quinta e, como não é possível comer tudo sem que um ou outro mais maduro apareça tocado, resolvi aproveitá-los também.
Aqui vai uma receita bem fácil, saborosa e fresca, tirada da revista Sabe Bem, do " tio Jerónimo". Tem ainda a vantagem de não ser muito doce.


6 nectarinas (ou pedaços das mesmas q.b.)
80gr de azeite
100gr de açúcar amarelo
3 ovos
1 iogurte natural
200 gr de farinha

Pré-aquece-se o forno a 200º.
Descascam-se as nectarinas ou os pêssegos e retiram-se os caroços.
Forra-se um tabuleito com papel vegetal e unta-se com azeite, polvilhando duas colheres de sopa de açúcar em cima e espalhando os pedaços de nectarina ou pêssego.
Bate-se o restante açúcar com os ovos e o azeite.
Junta-se o iogurte.
Adiciona-se a farinha, mexendo bem.
Deita-se o preparado em cima das nectarinas e vai ao forno 20 minutos.
Desenforma-se depois de frio, retira-se o papel vegetal e corta-se aos quadrados.

terça-feira, 1 de Julho de 2014

LOMBO DE PORCO

O tempo continua incerto, fresco e nada convidativo à vida ao ar livre. Por isso os assados ainda não estão fora de questão já que o calor do forno ainda não incomoda.
Piquei muito bem alecrim com tomilho, esmaguei pimenta preta no almofariz e numa superfície lisa espalhei tudo muito bem, rolando um lombo de porco e calcando para as aromáticas e a pimenta aderirem bem à carne.


Em seguida selei a carne numa frigideira com um pouco de azeite, virando de todos os lados.
Forrei uma assadeira com papel de alumínio e coloquei o lombo regado com um pouco de azeite e raspa de limão. Do outro lado da assadeira coloquei batatinhas novas, bem lavadas e com pele,reguei-as com azeite salpiquei com alecrim e sal, envolvi-as bem e levei a assar.


Rápido, sem trabalho nem esforço, um jantar saboroso e vistoso, acompanhado de salada.


domingo, 29 de Junho de 2014

FESTAS

S.António já se acabou...
O S.João também...
E o S.Pedro acaba hoje.
Não sei porque é que a canção inverteu a data das festas, mas é assim.
Ontem, foi noite de fogo na Afurada e, como sempre, o Porto juntou-se nas duas margens para apreciar o espectáculo. Eu, como tenho uma vista privilegiada das minhas varandas, pude assistir sem me meter na confusão.




Além disso, o S. Pedro foi mesmo de festa por aqui já que, o meu pai, finalmente, regressou a casa depois de seis meses internado.

quarta-feira, 25 de Junho de 2014

sexta-feira, 20 de Junho de 2014

MINI

Esta é uma pastilla em versão mini, vegetariana, que fiz para a minha filha.
Usei beringela, courgete, cebola, salsicha de soja,pimento verde,cogumelos, queijo e os mesmos temperos da outra. A massa filo envolveu tudo, depois de bem pincelada com manteiga, mas não usei os noodles. Ficou muito saborosa e ela gostou muito.


quarta-feira, 18 de Junho de 2014

ANOTHER ONE

Mais uma versão da pastilla de frutos do mar que comi em Marrocos, nas férias do ano passado. 
Seria? 
Parece-me que essas férias já foram há anos, de tão cansada que ando e a suspirar pelas próximas.
Bom, voltando à pastilla, foi feita para um jantar de amigos e a receita podem vê-la aqui.


O marido da minha amiga não gostou muito, porque o facto de ser polvilhada com açúcar em pó e canela, não é para todos os paladares, nem nós estamos habituados a esses sabores em pratos salgados, associamo-los logo a sobremesas e isso pode tornar-se esquisito. Podemos sempre optar por não  os colocar mas acreditem que eles fazem toda a diferença!

terça-feira, 17 de Junho de 2014

FRESCOS E BONS

Ando na onda dos doces frescos, já que o calor não dá muito apetite e é necessário açúcar rápido para compensar. ( Isto é desculpa para a gulodice que, de vez em quando, surge assim por ondas )
Seja como for, há lá coisa melhor do que misturar a fruta com o doce?
Aqui fica a sugestão: mousse de chocolate caseira, morangos temperados com vinho do Porto e chantilly.


segunda-feira, 16 de Junho de 2014

TARTE DE LIMA

Absolutamente deliciosa e fresca, ideal para estas altas temperaturas repentinas.
Simples de fazer e com ingredientes comuns, é uma sobremesa a repetir.


300gr de bolacha de aveia,digestiva 
60 gr de manteiga líquida
5 folhas de gelatina
1 lata de leite condensado
250 ml de natas frias
3 limas ( usei 2 + 1 limão) = 1 dl de sumo

Picam-se as bolachas, junta-se a manteiga líquida, mistura-se bem e coloca-se numa forma de mola. ( Eu usei uma de tarte, em metal)
Calca-se bem a mistura sobre o fundo e laterais da forma e reserva-se no frigorífico.
Colocam-.se as folhas de gelatina de molho em água bem fria.
Deita-se o leite condensado numa taça e bate-se com a batedeira até fazer bolhas.
Batem-se as natas até espessarem.
Junta-se a raspa da casca de uma das limas ao leite condensado, cortam-se as limas ao meio e espreme-se o sumo.( Eu juntei também sumo de um limão)
Escorre-se a água da gelatina e levam-se as folhas ao microondas durante 10 segundos na potência máxima. Junta-se o sumo de lima à gelatina derretida e mexe-se até dissolver. Adiciona-se a mistura ao leite condensado, mexendo bem e juntam-se as natas batidas, envolvendo delicadamente.
Deita-se o preparado sobre a base de bolacha e leva-se ao frigorífico até prender, o que demora relativamente pouco tempo.

quinta-feira, 12 de Junho de 2014

LITTLE & TINY

Para o Francisco, neto de uma amiga minha, que vai nascer em Setembro e precisa de ficar quentinho... Além disso, um óptimo pretexto para as "tias" ávidas de fazer coisinhas giras e fofas, darem ao dedo, com um objectivo concreto.
Fazer meiinhas deste tamanho com quatro agulhas é mesmo só para quem não tem pecados... Mas ficam mesmo giras e fofas. Fazem-se muito mais rapidamente do que para adultos em que chegamos à segunda meia e já não nos apetece.