sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

LENÇOS DOS NAMORADOS

Há já muito tempo que não mostro nenhum trabalho meu.
Não mostro porque não tenho feito nada. Ando com pouco tempo, desmotivada, preguiçosa!
Vou colocando umas receitinhas porque comer, comemos todos os dias, pelo menos duas vezes ao dia. E nisso somos muito afortunados porque, nos tempos que correm....já não digo nada!
Ora, já que tenho que cozinhar, tanto dá cozinhar uma receita banal e rotineira como experimentar uma nova e esta sempre me pode dar algum prazer e consolo!

Hoje vou-vos mostrar o trabalho que comecei ( porque senão tenho que mudar o nome ao blog ) e tenciono levar comigo para fim de semana. Um "Lenço dos Namorados".
Não, não é porque Fevereiro vem aí, o dia dos namorados também, nem porque ande muito romântica. Acontece que, quando comprei a minha quinta no Minho bordei uns lenços destes para fazer uns quadros. Claro que isso foi muito antes de fazer obras de reconstrução da casa e, enquanto esperava, guardei-os tão bem, mas tão bem que não consigo encontrá-los. Vai daí não me resta alternativa senão bordar uns novos e esperar que os outros apareçam quando já não forem precisos, como sempre acontece com estas coisas!
Está bom de ver que os outros eram muito mais trabalhados e giros, estes são mais simples assim do género: vamos a despachar!
Há dois tipos de lenço, só de uma cor (os de Vila Verde ) e os coloridos. A explicação que me deram para esta diferença é que os de uma cor só, eram os bordados pelas"meninas ricas" com posses para comprar as linhas e em quantidade. Os coloridos eram os bordados pelas "moças do povo", que iam juntando todos os bocadinhos de linha que encontravam e aproveitavam. Claro que gosto muito mais destes pela vivacidade, colorido, erros ortográficos e desenhos naif, do que dos monocromáticos!
Este é o 1º de vários que vou bordar! Outra vez!


"O lenço dos namorados é um lenço fabricado a partir de um pano de linho fino ou de lenço de algodão, bordado com motivos variados. É uma peça de artesanato e vestuário típico do Minho, sendo usado por mulheres com idade de casar.
Era hábito a rapariga apaixonada bordar o seu lenço e entregá-lo ao seu amado quando este se fosse ausentar. Nos lenços poderiam ter bordados versos, para além de vários desenhos, alguns padronizados, tendo simbologias próprias.
Era usado como ritual de conquista. Depois de confeccionado, o lenço acabaria por chegar à posse do homem amado, que o passaria a usar em público como modo de mostrar que tinha dado início a uma relação. Se o namorado não usasse o lenço publicamente era sinal que tinha decidido não dar início a ligação amorosa."
WIKIPÉDIA


corta-fitas.blogs.sapo.pt ----------- ------annatextiles.ch------------- GOOGLE

11 comentários:

ameixa seca disse...

Como eu sou uma moça do povo e, ainda por cima, minhota... adoro os lenços dos namorados coloridos e há uma quadra que adoro: "Aqui tens meu curação E a chabe pró abrir Num tenho mais que te dar Nem tú mais que me pedir" :) Não é lindo? Eu acho-os fantabulásticos e aquele coração que me deste faz-me lembrar muito os lenços dos namorados :)

Gina disse...

Esse "trapinho" está muito criativo.
Gostei de saber a história da origem dos lencinhos.
Bjs.

Abelha Maia disse...

São tão giros, gosto tanto, tradição lindissima.
Parabens.
bjsss

Xunandinha disse...

Gostei, aliás amei a tua ideia,também eu sou louca por artesanato, sobretudo Minhoto, pois os meus pais são de Arcos de Valdevez,quanto aos lençosde vila verde também tenho um.Um dia ponho no meu cantinho.
BEIJOKAS,continua pois está a ficar lindo

sandra disse...

Nem imaginas como gosto desses lencinhos! Namoro-os sempre que vou para Norte... O desenho é de tua autoria ou compras em algum sítio?

PatchJoana disse...

O titolo do teu blog é muito simpatico,eu acho que a gente vai se dar bem
Te saluto

Noémia disse...

Ameixa, esse também está no meu rol para bordar. O coração que te dei tem o sei quê de artesanato de Viana, tem sim senhora! :)

Gina, estes trapinhos são lindos, ainda mais ao vivo e a cores!:)

Obrigada, Abelha Maia, são uma tradição linda e que volta a estar na moda, agora com cores muito mais garridas. Mas sabes que vi hoje uns que eram bordados à máquina? Eu nem queria acreditar!Será que eram chineses?:)

Xunandinha, o artesanato é lindo, seja lá de onde for, mas estes lenços são o máximo.Põe o teu no blog, pois são dignos de ser mostrados!:)

Sandra, basicamente há 5 ou 6 clássicos destes lenços. Não são da minha autoria. Há os do passarinho, o da carta, o da chave e do coração, o do vapor para o Brasil, etc.
Eu limitei-me a copiar e a passar para o linho com químico.:)

Pois PatchJoana, se gostas de trapinhos também, vai aparecendo!:)

Ana Powell disse...

Bem bonito o teu trabalho x

Raspas de Laranja disse...

Em priomeiro lugar, podes andar ocupada, mas desanimanada ... nunca. Comer até comemos, mas eu também como e quase não consigo tirar fotos para depois postar.
Arrumadinha, que só visto, então não sabes onde estão os lenços??? Pena.
Esses lenços são lindos, mas nunca me deu para comprar um! Ficamos à espera do resultado fase II. Bjs

fénix renascida disse...

Boa música!!!

O resto eu só posso apreciar, nunca imitar (não tenho jeito nenhum)

Parabéns por esse teu dom!

Em luta pelo direito de acompanharmos as nossas crianças, o nosso futuro!!!
A começar por esta petição. Um outra se seguirá, pedindo apoio ao Governo Português para acompanharmos os primeiros anos dos nossos filhos.
Tivesse eu mãos assim tão prendadas!!!

Mas o meu assunto é outro. Trata-se de saber a quem cabe a guarda dos filhos, em caso de separação: se à mãe (que é, regra geral, a sua figura primária ou de referência, por ser aquela que lhes presta praticamente todos os cuidados diários), se ao pai (que, regra geral, pode ser o que reúne melhores condições), ou se a ambos (estejam ou não de acordo, e independentemente de terem ou não uma boa relação).

Palavras sábias de um pai que ganhou, em tribunal, a custódia dos filhos: A tutela dos filhos é um empreendimento para a vida; não pode ser gerido por dois sócios que não se entendem. As pessoas não conseguem deixar de usar o seu poder para anular decisões e exercer pressões. É preferível que só um dos pais tenha a tutela, por muito que isso custe ao outro. A educação de uma criança não é passível de falhas.'

Ponhamos a mão na consciência: se a lei não permite que se separe as crianças de junto dos seus pais, mesmo que estes vivam em fracas condições, porque razão há-de um juíz atribuir a guarda ao progenitor que ofereça melhores condições? É este o superior interesse da criança?!

Urge reabilitar a maternidade, fazer com que as mães possam acompanhar mais de perto o desenvolvimento dos filhos!!!!

http://www.peticaopublica.com/?pi=P2009N575

Luna di Capri disse...

Olá Noemia.
Cai por acaso aqui no seu blogue.
Queria publicar qualquer coisa sobre os "Lenços Monhotos dos Namorados", que gosto muito e já que estamos numa época em que o Amor anda no ar...
Pedi no Google e apareceram-me alguns blogues e sites e entrei no seu. Gostei! Até porque temos interesses e gostos parecidos. Embora seja de Lisboa, adoro o Minho e todo o norte de Portugal, faço passeios por lá com alguma regularidade e depois achei muito engraçado o titulo do Blogue.
Sou uma apaixonada por tudo o que é nosso, pintura, artesanato, bordados e por aí fora...e a culinária...perco-me com a culinária. Gostei muito do que aqui encontrei Noémia e seguirei com muito gosto o seu blogue.
Parabèns por este seu cantinho!
Até à proxima!