quarta-feira, 18 de junho de 2008

EXAMES

Hoje, no exame de 9º ano, de Língua Portuguesa, saiu um texto com os devaneios de Saramago em torno do Sorriso.
« (...) Não conhecemos nós sorrisos que são rápidos clarões, como esse brilho súbito e inexplicável que soltam os peixes nas águas fundas? Quando a luz do sol passa sobre os campos ao sabor do vento e da nuvem, que foi que na terra se moveu? E contudo era um sorriso.
Mas eu falava da gente, de nós que fazemos a aprendizagem do sorriso e dos sorrisos ao longo da vida própria e alheia.(...)
Lindo! Sem dúvida que o texto é muito bonito e sobretudo profundo. Que nos serve facilmente, a nós adultos, de ponto de partida para uma meditação pessoal sobre experìências vividas e conhecimentos adquiridos em torno do sorriso, que nos podem levar muito longe e a devaneios tão ou mais poéticos, porque não expressos em palavras, como os de Saramago.
Mas, e a um jovem de 15 anos?...Que experiência tem da vida para distinguir o acto simpático de sorrir por reflexo, porque sim, de um desses lampejos de luz que nem movem um músculo? Como conseguirá ele explicar e com que palavras, de que forma a expressão «...sorrisos que são rápidos clarões...» valoriza o sorriso ou qual o sentido da frase «Sorrir assim, mesmo sem olhos que nos recebam, é o verbo mais transitivo de todas as gramáticas. Pessoal e rigorosamente transmissivel. O ponto está em haver quem o conjugue. », como perguntavam na questão 6.3 e na 7. E eu, questiono-me em relação àqueles jovens de 15 anos cuja cultura e experiência vai mais além do que os sorrisos parados e plásticos dos actores dos «Morangos com Açucar», porque a estes não auguro grandes respostas!
Agora curiosidade maior é a minha quanto ao processo que o Ministério da Educação vai utilizar para aferir critérios de correcção, de não sei quantos mil professores correctores, a não sei quantos millhares de alunos de 9º, com respostas subjectivas e variadas como estas questões permitem! É que nem dá para rir!...

1 comentário:

Xana rindo;) disse...

Ri-te trombuda!Ri-te morcão!Ri-te!

Portugueses com frize são portugueses felizes!

Porreiro pá!